O Blog ...

segunda-feira, setembro 25, 2006

CONHECI-O!!!!!!!!!!

Todos os dias da minha vida são felizes, pelo simples facto de estar rodeada de pessoas que adoro e que me adoram também.
Mas, todos temos aquele dia que nos fica marcado para toda a vida. E como não sou excepção, esse dia, e para minha felicidade, aconteceu.

Dia 20 de Janeiro de 2006, dia mais feliz da minha vida.
Na minha escola deu o toque das 16:45. Vim apanhar ar, juntamente com os meus amigos, e qual não é o eu espanto quando vi a minha irmã nas grades da escola.
Pensei: “O que estará ela a fazer ali? Será que aconteceu algo?”
Como é óbvio fui ver o que ela queria, e fiquei perplexa quando ela me diz:
“Olha, a Joana vai ter um teatro só que ela teima em não ir. A tia Inês ligou-me e pediu para tu saíres mais cedo da aula de Ciências para a tentares convencer.”
Fiquei duvidosa, e comecei a pensar se seria assim tão importante para convencê-la a participar no teatro.
Senti-me perturbada pois, ia ter teste e só o ia poder fazer em 30 minutos.
Fiz o teste rapidíssimo, vim para casa e levaram-me para Vila do Conde.
Encontrei-me com a Joana e com a minha tia e fomos para o dito teatro.
Estava a caminhar eu em direcção ao Hotel Santana, o hotel onde o “Meu Benfica” estava a estagiar. Entramos no hotel e deparei-me com o vermelhão, a “nossa” camioneta.
As lágrimas subiram-me aos olhos. Tremia, tremia, tremia sem parar.
Quando entrei definitivamente no hotel vi José Veiga e Ronald Koaman, o treinador.
Não me interessei pois a pessoa que os meus olhos ansiavam ver não eram aquelas.
Estive com Ricardo Rocha, Quim, Nelson, Manuel Fernendes, Simão… mas não estava satisfeita, precisava daquele… aquele que me ía fazer uma rapariga feliz.
Ele é mesmo muito vaidoso, nunca mais chegava… Até que, de repente vi uma luzinha ao fundo do túnel. Era ele, era ele, o NUNO GOMES. Minhas pernas tremeram, meu coração abanou, meus olhos “suaram” e minha cabeça interrogava-se, “O que vou eu dizer-lhe?”
Minha tia olhou para ele e disse-lhe, “Nuno, tira um minuto na tua vida e faz esta rapariga feliz..”. Ele sorriu, lindo como só ele, e disse-me:
- Olá, tas boa?
E eu, com a voz a tremer, o coração e explodir lá soltei uma palavra e respondi, “tou”.. Perguntou-me se lhe dava dois beijinhos e eu respondi muito convicta. “dou, dou..”
Pedi-lhe um autografo que ele prontamente me deu e depois dizendo um adeus e foi-se embora..
Muita coisa queria ter dito mas naquela altura nada me ocorreu, só queria ficar a olhar para ele e admira-lo tendo a consciência que poderia se a primeira e única vez que o ia ter a olhar para mim e a ver o brilho dos olhos dele.
Foi assim o meu dia (não sei se posso sequer considerar isto um dia ou um sonho do qual ainda hoje tento acreditar..)

E agora que tudo isto já aconteceu vou fazer uma coisa que nunca tive coragem de fazer.. Quero agradecer muito à minha irmã pois foi ela que disse à minha tia que “o meu menino” estava no hotel e que agradecer em especial à minha tia por me ter proporcionado um dia tão especial..

1 Comentários:

  • Às 11:40 da manhã , Anonymous Eduardo disse...

    K texto tao interessant...lol...ja nao tas a tremer...lol...tavas inspirada a escrever este texto, ta muito fixe...lol

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial